segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Carnaval

Ele se agarrava nela como uma criança de colo.
A perna sobre suas pernas, a mão na cintura e a cabeça repousada em seu ombro...
A respiração e o pulsar compunham o ritmo e o compasso.
O amor transformou todo aquele calor num só corpo, num só instante. A contemplação do silêncio e repouso. A contemplação do estar, do viver e querer o outro.

Um comentário:

  1. Gostei bastante daqui! estou seguindo!
    http://fazdecontatxt.blogspot.com

    ResponderExcluir